Entenda como a gestão por competências pode ajudar a desenvolver o seu negócio

Ao desenvolver o capital intelectual da empresa, o gestor consegue promover o crescimento do negócio. Mas como fazer isso?

O modelo de gestão por competências estabelece uma estratégia diferenciada para a contratação de profissionais.

A metodologia dá mais flexibilidade ao gestor e aos funcionários, que podem ser direcionados para diferentes atividades conforme aprimoram determinadas competências.

Quando bem implementada, a técnica otimiza os recursos utilizados no treinamento da equipe e acelera o desenvolvimento do capital intelectual. Acompanhe o artigo e entenda tudo sobre o assunto!

O que é gestão por competências?

Ela é uma nova maneira de gerir o capital intelectual da companhia.

Em vez de contratar profissionais de acordo com uma descrição fixa para um cargo, a gestão por competências valoriza as habilidades dos colaboradores em diferentes níveis:

  • conhecimento;
  • comportamento;
  • habilidade;
  • atitude.

De acordo com esse conceito, uma pessoa pode tornar-se competente ao se desenvolver conforme o esperado.

Esse modelo de gestão é criado por meio de um programa sistematizado, a fim de identificar os profissionais que têm maior produtividade ou se adequam melhor ao perfil do negócio.

A metodologia contribui para identificar as características em que o colaborador tem excelência e aquelas em que ele tem carências.

Quais são os seus principais objetivos?

A gestão por competências tem como principal objetivo estabelecer os níveis de conhecimento necessários entre os colaboradores, para a companhia ter mais lucratividade e sucesso.

Para tanto, é necessário reduzir os custos operacionais e estabelecer estratégias para promover a sintonia entre a equipe, por meio do desenvolvimento do capital intelectual. Nesse sentido, é necessário criar alguns processos:

Mapear as competências organizacionais

A primeira etapa envolve a estruturação das competências necessárias na empresa, conforme a sua visão de negócios.

Identificar as competências necessárias para as tarefas

O segundo passo se baseia na indicação das competências necessárias para cada cargo. Isso ajudará o gestor na hora de recrutar profissionais para a companhia, pois será possível criar testes específicos para cada habilidade exigida.

A escolha do candidato ideal será baseada na comparação entre as competências de todos os participantes e aqueles que mais se destacaram para o cargo.

Cruzar informações

A gestão também precisa acompanhar os colaboradores que já atuam na empresa.

Muitas vezes, é possível obter melhores resultados ao realocar um profissional em outra equipe.

Para isso, é necessário cruzar os dados entre as competências desejadas (descritas no mapeamento) e aquelas apresentadas pelos profissionais.

Em algumas situações, os treinamentos pontuais já podem auxiliar no aprimoramento de algumas habilidades específicas.

Por que desenvolver o capital intelectual da companhia?

A gestão por competências ajuda a aumentar a produtividade da equipe, pois os colaboradores são direcionados para as funções em que eles apresentam mais habilidade.

A medida também favorece o desenvolvimento de capital intelectual na companhia.

Afinal, o funcionário saberá exatamente quais competências deve aprimorar para ter um crescimento profissional.

Esse modelo de gestão explora melhor o potencial de cada funcionário e otimiza os investimentos em capacitações.

Os treinamentos passam a ser focados no aperfeiçoamento das habilidades necessárias em cada atividade.

Outro benefício dessa metodologia é o engajamento da equipe, pois a empresa reconhece o valor de cada profissional e isso gera uma colaboração mútua.

Consequentemente, esse conjunto de ações levará a empresa a alcançar resultados mais expressivos, pois esse direcionamento dos colaboradores conforme as suas competências faz com que cada um utilize as suas habilidades a favor do negócio.

Confira outras vantagens desse modelo de gestão:

  • redução dos custos na contratação de pessoas;
  • diminuição das taxas de turnover;
  • aumento da produtividade;
  • flexibilidade para realocar profissionais;
  • redução dos problemas trabalhistas.

Como implantar um sistema de gestão de competências?

Algumas práticas comuns podem ser adotadas pelas empresas na hora de implantar um programa como esse:

Criar uma metodologia

O gestor deve definir os principais objetivos da empresa e desenvolver uma metodologia para gerir e testar as competências dos profissionais. As habilidades necessárias devem ser listadas conforme o perfil da companhia.

Organizar ciclos de avaliação

É fundamental avaliar os colaboradores com frequência para identificar se eles têm as competências necessárias para a função ou se podem ser promovidos.

Essa frequência deve ser informada também aos profissionais, para que eles possam acompanhar o próprio desenvolvimento.

O método deve incluir diferentes níveis hierárquicos e as competências necessárias para cada um deles.

Isso evitará situações em que um profissional altamente produtivo em uma área técnica seja enviado para a gestão, sem que tenha habilidade para tal função.

Dar feedback

Uma estratégia muito importante é a criação de um plano de comunicação para orientar os colaboradores sobre esse modelo de gestão por competências.

Ele servirá para mobilizar os funcionários em busca do aperfeiçoamento.

Também é recomendável estabelecer uma política de retorno das avaliações realizadas.

A prática permitirá que os funcionários conheçam os seus pontos fortes e fracos e possam buscar maneiras de aperfeiçoar as suas características positivas e corrigir as falhas.

Contratar profissionais por competências

Sempre que realizar um recrutamento de funcionários, a empresa deve verificar o seu mapeamento de competências. Os novos colaboradores devem atender às expectativas da companhia e ter habilidades que se encaixem no perfil da equipe.

Isso auxiliará no direcionamento de colaboradores para as atividades que eles realizam com melhor desempenho, bem como na integração da equipe.

Realizar treinamentos frequentes

Uma medida fundamental para quem pretende adotar a gestão por competências é a criação de programas de treinamento.

Eles devem ser direcionados para as habilidades necessárias na companhia, a fim de diminuir os gaps entre as funções exigidas em determinado cargo e a demanda.

Essa metodologia proporciona o desenvolvimento de um bom capital intelectual e favorece a permanência dos profissionais na companhia.

Adotar tecnologia adequada ao processo

O gestor também deve investir em tecnologias para favorecer a produtividade da equipe e aumentar os resultados da companhia.

Algumas ferramentas são capazes de integrar as informações entre os variados setores e organizar os dados, o que dá mais agilidade na execução de tarefas.

Muitas soluções permitem a criação de relatórios gerenciais, o que facilita a comparação de desempenho entre profissionais ou setores.

Elas também auxiliam no alinhamento estratégico das iniciativas, e no reconhecimento e na valorização dos colaboradores.

Esses indicadores contribuem na identificação dos melhores talentos da empresa, por meio da análise de métricas e de indicadores de resultados.

Percebeu como a gestão por competências favorece o desenvolvimento do capital intelectual da companhia? Ao seguir as estratégias listadas acima, você conseguirá levar o negócio a outro patamar.

Gostou das nossas dicas? Então, assine a nossa newsletter e receba, em seu e-mail, artigos sobre gestão e inovação!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *