Utilização de receita no projeto

A etapa do orçamento de projeto é essencial para a gestão dos gastos e quanto mais preciso for o orçamento, melhores serão as estratégias da empresa e menores os gastos relacionados aos imprevistos.

Por esse motivo, a utilização da receita no orçamento resulta em uma variável útil para que o resultado do orçamento seja mais preciso, isso porque ao incluir a receita é possível realizar, em seu orçamento, a estimativa de impostos que serão pagos no projeto, além de custos que estarão relacionados com a receita podendo serem considerados itens de custo indireto, como benefícios concedidos devido à rentabilidade do projeto.

Essa matéria pretende explicar como incluir a receita no orçamento de um projeto utilizando o módulo TOTVS Obras e Projetos e também, a partir dela será escrita outra matéria explicando como incluir valores de impostos no orçamento de seu projeto.

A receita do projeto pode ser incluída no TOTVS Obras e Projetos de duas maneiras, uma é por meio da inclusão do percentual de receita no BDI dos serviços da planilha de serviços e outra é por meio da utilização de um insumo de receita no qual este deve-se sintetizar em uma linha da planilha de atividades, o valor total da receita do projeto.

Incluindo a Receita através do BDI da Planilha de Serviços:

A primeira forma explicada nessa matéria para inclusão da receita no projeto do TOTVS Obras e Projetos é por meio da inclusão do percentual da receita no BDI das tarefas que estão em sua Planilha de Serviços.

imagem1

Note que dessa forma somente as tarefas que estão na Planilha de Serviço estarão com o valor de venda e posteriormente será possível realizar um contrato de venda apenas vinculando o contrato à todas as tarefas da Planilha de Serviços.

imagem2

Utilizando a Receita por meio do BDI das atividades da Planilha de Serviços, é possível controlar os custos na Planilha de Atividades e a Receita na Planilha de Serviços, analisando a margem tarefa por tarefa.

Dica:
Para incluir o BDI nos serviços da Planilha de Serviços de maneira mais ágil, é possível utilizar o processo “Atualização Múltipla” que se encontra na planilha de serviços e dessa forma é possível marcar os serviços que possuem a mesma margem para depois informá-la.

imagem3

Incluindo a Receita por meio da utilização de um insumo de receita:

A segunda forma é utilizando um insumo de receita. O Insumo de receita funciona similar ao insumo derivado, portanto é necessário utilizar uma fórmula para retornar o seu valor.

imagem4

imagem5

Essa fórmula pode considerar o valor das tarefas do projeto e multiplicar pela margem esperada.

imagem6

O Insumo de receita terá o valor cheio da receita e seu planejamento será igual à soma do planejamento das tarefas no cronograma multiplicado pela margem, os insumos do tipo receita não tem o seu valor impactando no custo do projeto. Mesmo sendo insumos, o fato de estarem associados com a opção “Receita” faz com que seu valor esteja disponível no resumo do projeto em um campo separado que informa qual o valor da Receita.

imagem7

Utilizando o insumo de receita também pode ser gerado um contrato a receber vinculado a este insumo.

Como definir qual dos 2 modos é mais adequado ao meu projeto?

Como o sistema nos possibilita 2 diferentes modos para registrar a receita no projeto é comum questionar qual opção é mais viável ao modo de trabalho e a escolha da melhor forma vai depender de como a empresa elabora a receita do seu projeto e do modo que pretende realizar esse controle, além disso, também é possível trabalhar utilizando as duas formas no projeto pois as informações não ficarão duplicadas e isso será explicado mais abaixo.

Para construtoras, é mais comum utilizar a receita informada no BDI de cada serviço da Planilha de Serviços, isso porque algumas tarefas terão uma margem diferente de outras e portanto será possível realizar o controle da receita de modo mais detalhado, além disso, como não será aplicado uma margem igual à todas tarefas do projeto, é possível saber de maneira mais fácil em quais momentos o projeto terá uma rentabilidade menor, que consequentemente serão os momentos no qual serão executadas um grande número de tarefas com margens baixas.

Para o caso de empresas que trabalham com serviços de entregas rápidas que são realizadas em até 3 meses, esse nível de detalhe talvez não seja o ideal, e aplicar o insumo de receita pode ser um meio rápido de retirar a informação necessária.

Como informado, o sistema também não descarta a opção de utilizar as duas formas em seu projeto, pois isso não duplicará a informação de receita no orçamento. Isso pode ser feito utilizando a planilha de serviços com as margens de receita, e o insumo de derivação tendo sua fórmula de cálculo de valor vinculada com o valor das tarefas da planilha de serviços. Dessa forma é possível incluir o insumo de receita na própria planilha de atividades para elaborar relatórios que busquem direto da planilha de atividades informações de receita e despesa do projeto, e vinculando o contrato de recebimento nas tarefas da Planilha de Serviços.

Na próxima matéria será explicado como orçar itens como impostos, que possuem os seus valores derivados da receita! Veja também outras matérias relacionadas a Construção. Para saber mais, consulte a TOTVS e agende uma visita pelo 0800 70 98 100.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *