Saia na frente na briga pelo preço do Frete

Enquanto o embarcador afirma que houve uma deterioração da relação com as transportadoras por conta dos achatamentos dos preços de fretes, a transportadora diz que o relacionamento é bem melhor do que há alguns anos.

Ultimamente houve um desgaste da relação embarcador e transportadora por conta dos achatamentos dos preços de fretes, decorrente da situação econômica do País e da excessiva oferta de transporte. Como consequência, as oportunidades viraram, com poucas exceções, uma discussão sobre valores de tabela de fretes.

Principais problemas:

  1. Concentração de volumetria para os últimos dias do mês;
  2. Lead time apertado, com tempo de carregamento demorado, influenciando negativamente no cumprimento do mesmo;
  3. Frete baixo, em função do valor agregado baixo do produto;
  4. Avarias do produto no carregamento e descarregamento.

As transportadoras possuem informações atualizadas diariamente na relação do cliente do embarcador. É o cartão de visita na relação cliente x fornecedor. De posse destes importantes dados, ela poderia criar formas de transmitir ao embarcador os anseios e as necessidades imediatas destes clientes com relação ao transporte, gerando um banco de dados para análise conjunta das diversas situações que surgem.

A TOTVS é provedora de soluções de gestão de TRANSPORTES (TMS) e GESTÃO DE FRETES (GFE) para os controles efetivos na componentização dos fretes e a geração da sua tabela de preço/frete e o controle dos volumes expedidos. Através da configuração dos serviços é possível controlar os carregamentos e os descarregamentos com os apontamentos das ocorrências, melhorando os níveis de serviços prestados e qualidade das informações da sua empresa. Isso permite uma melhor transparência das informações e favorece o relacionamento entre o embarcador e o transportador.

Para saber mais informações sobre as soluções  TMS e GFE, acesse aqui o nosso canal no youtube e assista aos vídeos de demonstração!

(matéria inicial extraída da revista LOGWEB edição Nº162/Ago/2015)

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *