O café do Brasil para o mundo

O Brasil é responsável por um terço da produção mundial de café, uma posição mantida nos últimos 150 anos. O café chegou primeiramente pelo norte do Brasil trazido da Guiana Francesa a pedido do governador do Maranhão.

Devido às condições climáticas do território brasileiro, o plantio do café se espalhou rapidamente, passando de uma produção secundária para a de produto base na economia brasileira. Em seguida o Brasil começou realizar a exportação do produto, e com isso, por quase um século, o café foi a grande riqueza nacional, acelerando o desenvolvimento do Brasil e abrindo caminho nas relações internacionais de comércio. Como existe uma grande diversidade de regiões ocupadas pela cultura do café, o país produz tipos variados do produto, possibilitando atender todas as demandas mundiais, e o desenvolvimento dos mais variados blends.

O Brasil exportou 35 milhões de sacas do produto no último ano (na safra de julho de 2015 a junho de 2016) gerando uma receita de US$ 5,3 bilhões. Os dados são do Conselho dos Exportadores de Café do Brasil (Cecafé), que apontou ainda um crescimento nas exportações do café arábica, que possuem aroma e doçura intensos com muitas variações de acidez, corpo e sabor.

A safra 2016/2017 deve ser superior a 13%, o que significa um aumento de 6,7 milhões de sacas em relação ao período anterior 2015/16, segundo a última revisão adido do USDA no Brasil. Além de uma grande atração do mercado exterior pela alta qualidade do grão brasileiro, é confiado o uso de tecnologias para ampliar cada vez mais os frutos, e transformar digitalmente o campo, garantindo máxima eficiência e redução de custos.

A TOTVS pode ajudar a transformar a produção de café com gerenciamento das informações do meio agrônomo. É possível identificar o custo real da produção com mapas temáticos personalizados, aplicar mobilidade e rastreabilidade, ter acesso à dados georreferenciados e ter controle total da cadeia produtiva.

Controle o processo produtivo do café com o software da TOTVS PIMS Multicultivos:

  • Realize o planejamento de serviços através de cronograma de atividades
  • Tenha previsão de consumo de insumos
  • Controle a mão de obra
  • Gerencie a inspeção fitossanitária
  • Acompanhe a colheita, recebimento e beneficiamento
  • Tenha acesso à rastreabilidade e blocagem
  • Faça análises operacionais de todo o processo através de indicadores, gráficos e relatórios.

Quer saber mais? Assista uma de nossas demonstrações clicando aqui.

Fonte: G1 e ABIC

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *