O Brasil está preparado para 2050?

Por quê em 2050? De acordo com especialistas, em quatro décadas a Terra vai ter que alimentar nove mil bilhões de bocas, e o maior desafio não é a urbanização ou a falta de terreno agrícola, mas as alterações climáticas que vão exigir novas variedades de alimentos capazes de resistir ao calor e à seca. Talvez a oportunidade ou salvação pode estar na agricultura, ou o Brasil, em função de seus recursos naturais como: terra, clima e água além da alta capacidade de assimilar tecnologia para o desenvolvimento e crescimento da produção agrícola nacional.

Para atender essa forte demanda de alimento e energia pela nos próximos anos, o Brasil deverá se transformar e apresentar sólidas condições de atender essas exigências globais.

Já falam sobre o Brasil 2050 tornar-se o Supermercado do Mundo, observando os cultivos de soja, milho, cana de açúcar, algodão e café, e incluindo uma análise sobre o mercado de insumos e máquinas e equipamentos com destaque em P&D e Gestão Empresarial.

Entenda os principais pontos que podem alavancar o agronegócio brasileiro:

A Tecnologia da informação é vital para essa transformação, para a agricultura digital, precisão nas informações, redução de custos, aplicação otimizada dos insumos agrícolas e a utilização apropriada das máquinas e implementos agrícolas.

Evolução da produção: lá em 1970, a produção brasileira de soja era de 1,5 milhão de toneladas, cultivada em 1,3 milhões de hectares e uma produtividade de 1,14 ton/há (APROSOJA). Segundo a CONAB, a próxima colheita a se realizar em fevereiro de 2017 será de 103.5 milhões de toneladas, a área plantada será de 33,995 milhões de hectares e a expectativa de produtividade será de 3.045 kg/ha.

O crescente aumento de produtividade da agricultura brasileira nos últimos anos foi consequência de investimentos em P&D e do uso de tecnologia na agricultura, ampliando a geração de emprego e renda. O agronegócio brasileiro continua e tende a alavancar nossa economia nas próximas décadas.

Ascensão do PIB: Já o PIB do agronegócio chegou a representar 35% do PIB nacional e se houver uma vontade política com investimentos em infraestrutura para a exportação de nossos produtos e em Pesquisa e Desenvolvimento este número poderá alcançar um número maior que 40% do PIB brasileiro. Do melhoramento genético ao controle de pragas, uso adequado de máquinas e equipamentos agrícolas modernos, além de uma necessária e imprescindível melhoria de gestão, o País pode sonhar em alcançar indicadores de desenvolvimento de 1º mundo.

Exuberância de recursos naturais: o país adicionou o domínio de técnicas especialmente desenvolvidas para a agricultura tropical principalmente o plantio produtivo no cerrado. Não existe nenhum outro país em condições favoráveis para ampliar a oferta de alimentos que é uma demanda do mundo nos próximos 50 anos.

Para atender esta demanda o Brasil necessita de aumentar a produção através do crescimento da produtividade sem expandir a área plantada. De 1976 até 2014 o volume total das safras de grãos cresceu mais de quatro vezes, cerca de 200 milhões de toneladas e a extensão de terra não chegou a duplicar.

O agronegócio mudou muito nos últimos anos: maior mecanização, crescimento das fazendas, novas tecnologias, sistemas de produção e alternativas de comercialização.  Estes fatores exigem novos caminhos para a gestão empresarial, mas também garantem novas oportunidades para os gerentes, exigindo um constante aprimoramento para alcançar as metas no século XXI.

A TOTVS, está pronta para facilitar o agronegócio a alavancar a produção nacional, utilizando as melhores práticas e oferendo soluções para todos os cultivos, desde cana-de-açúcar até hortifrúti.
Fale com um dos nossos especialistas.

Com colaboração do economista Carlos Araujo, consultor TOTVS.
Referências: EXAME, APROSOJA E CONAB.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *